Rádio JOVEM PAN

91.3. Jovem Pan Itaperuna

Ouvir

Após dramas densos, Cauã Reymond volta para a comédia com Tatá Werneck: "ela é uma gênia"

por Jovem Pan, . - Atualizado em

Cauã Reymond visita o Morning Show; confira

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de

Fonte: Jovem Pan

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"
Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"
Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"
Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"
Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"
Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"
Ator está no elenco de "Uma Quase Dupla"

As últimas atuações de Cauã Reymond não foram nem um pouco leves. Na televisão, o ator esteve, por exemplo, nos densos seriados globais Dois Irmãos e Justiça. Já no cinema, participou dos elogiados dramas Piedade, Reza a Lenda e Não Devore Meu Coração. Mas seu próximo trabalho vai chegar para quebrar totalmente essa linha. Chegará às telonas no próximo dia 19 de julho o filme Uma Quase Dupla, comédia de Marcus Baldini e Leandro Muniz protagonizada por ele e a humorista Tatá Werneck.

"Eu fiquei nervoso! Acho que, por estar em muitos projetos densos e dramáticos, quando retornei à comédia, fiquei bem nervoso. Eu não fazia há uns oito anos, acho que desde Reis e Ratos, aquele humor mais ácido. Mas gosto, na minha carreira procuro trabalhos que estão sempre me desafiando", disse nesta quinta-feira (5) em entrevista ao Morning Show.

A admiração de Cauã por Tatá não é de hoje. Desde que fez uma divertidíssima participação no programa da apresentadora, o Lady Night do Multishow, os dois se tornaram colegas e começaram a pensar em trabalhar juntos. "Foi ideia minha com a produtora. Acho a Tatá um fenômeno. Uma gênia da comédia e do entretenimento. E o filme é improvável, acho que ninguém escalaria a gente para fazer um par romântico", brincou.

E olha que gravar com a comediante nunca é algo fácil. Além de acompanhar o ritmo acelerado, o companheiro de cena precisa ter outra habilidade: a de segurar as gargalhadas.

"A cena era toda marcada, mas a gente improvisava no ensaio e aí decidia. Isso vale, isso não. Fica isso, corta isso. Íamos propondo. Eu me mantive muito disponível, comecei a brincar de 'siga o mestre'. Se ela agachar, eu agacho. Se ela rolar, eu rolo (risos). Foi divertido. Me vi em situações inusitadas fisicamente, fizemos coisas estranhas que podem não ter ido ao corte final (...). Eu precisei ensaiar também para poder parar de rir. Para me acostumar e conseguir gravar. Foi uma experiência muito boa. Saí de lá um melhor ator", declarou.

Durante sua participação na bancada, o ator revelou ainda quais serão seus próximos projetos. Ele já tem participações iniciadas em mais produções da TV Globo, mas, em um momento mais "maduro" da vida e da carreira, como ele mesmo definiu, preza cada vez mais pelos trabalhos atrás das câmeras e, olha só, pelo tempo livre com a família.

"Quando você é mais novo, a fama entra em lugar mais forte. São ciclos da vida. A gente vai mudando as prioridades. Hoje penso em chegar em um momento em que produzirei um filme sem estar presente no elenco. No futuro talvez dirigir também. As coisas mudam. A gente fica mais maduro e o que tinha muito valor passa a ter menos. Hoje o que me enche os olhos é poder ficar com a minha filha e ter tempo. Tempo para dormir bem, comer bem, ter um ócio criativo", concluiu.

Todos os vídeos da entrevista podem ser vistos no canal do Morning no YouTube.

Tags da Pan

Comentários